Amanhã conquista três medalhas

Destaques
Exposição “O Poeta Voador, Santos Dumont" / Foto: André Nazareth
Exposição “O Poeta Voador, Santos Dumont" / Foto: André Nazareth
Exposição “O Poeta Voador, Santos Dumont" / Foto: André Nazareth

Após ser eleito o melhor museu da América do Sul e Central no Leading Culture Destinations Awards, considerado o ‘Oscar’ do setor, o Museu do Amanhã faturou uma medalha de ouro e duas de bronze na 17ª edição do International Design & Communication Awards (IDCA), em Québec, no Canadá, uma das principais premiações do setor no mundo. A exposição temporária do Museu do Amanhã, “O Poeta Voador, Santos Dumont”, conquistou o ouro na categoria Melhor Cenografia de Exposição Temporária; e o bronze como Melhor Comunicação de Exposição Temporária. A mostra principal ganhou ainda o bronze como Melhor Cenografia para Exposição Permanente.  A instituição foi finalista do IDCA ao lado do Museu Marítimo Australiano e do Museu Canadense de Direitos Humanos.

“O Poeta Voador, Santos Dumont”, que destaca a capacidade de inovação do inventor brasileiro com linguagem audiovisual e atividades interativas, também apresenta protótipos das principais criações do aviador e duas réplicas em tamanho real: o avião Demoiselle, mais completo projeto do inventor, e o pioneiro 14bis. A mostra foi finalista ao lado “Machinic Life”, do Museu do Futuro, em Dubai, e “ZieZo Marokko”, do Tropenmuseum Junior, em Amsterdã. 

O evento é um dos mais importantes encontros de comunicação, arte e cultura do mundo, e reuniu, entre 15 e 17 de novembro, 250 profissionais de museus e instituições culturais da Europa, Américas do Norte e do Sul, Ásia e Austrália. 

Sobre “O Poeta Voador, Santos Dumont”: A exposição tem concepção e realização da Fundação Roberto Marinho, patrocínio exclusivo da Shell e apoio do Governo Federal, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.  A curadoria é do designer Gringo Cardia e a consultoria científica, do biofísico e pesquisador Henrique Lins de Barros. www.frm.org.br/santosdumont  

Sobre o Museu do Amanhã: Eleito o melhor museu da América do Sul e Central pelo Leading Culture Destinations Awards, prêmio britânico considerado o “Oscar” do setor, o Museu do Amanhã se consolida como uma das principais atrações turísticas da cidade do Rio de Janeiro e do Brasil. Com menos de um ano de operação, a instituição bateu a marca de 1,2 milhão de visitantes, com média diária superior a 5 mil pessoas. Gerido pelo Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG), o Museu fechou parcerias e acordos de cooperação científica com instituições de renome como Google, Science Museum Group, British Council, Agência das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) e Fundação Dom Cabral.