Um percurso de perguntas

Exposição Principal
Cosmos, ao fundo, e o cubo Matéria, em primeiro plano: o início da Exposição Principal / Foto: Bernard Lessa - Museu do Amanhã

A Exposição Principal do Museu do Amanhã, concebida com base em uma proposta curatorial do doutor em cosmologia Luiz Alberto Oliveira, em parceria com uma equipe de consultores especializados, ocupa o segundo andar do Museu, onde o público é levado a percorrer uma narrativa estruturada em cinco grandes áreas: Cosmos, Terra, Antropoceno, Amanhãs e Nós, que somam mais de 40 experiências disponíveis em português, espanhol e inglês.

Cosmos aborda a visão que somos feitos da mesma matéria que as estrelas, nos conectamos com o universo e as nossas origens. Aqui o visitante já começa a lidar com as perguntas que pautarão o seu percurso: quais as dimensões da nossa existência? Como chegamos até aqui? Que futuro desejamos?

Em Terra, três grandes cubos de sete metros de altura, com conteúdos que investigam as três dimensões da existência: Matéria, Vida e Pensamento. No cubo da Vida, por exemplo, o DNA, elemento comum a todas as espécies, está representado no exterior. Internamente, a diversidade e a interconectividade da vida na Mata Atlântica surgem em uma seleção de fotos produzidas durante três expedições realizadas no ecossistema da Baía de Guanabara.

A área seguinte, Antropoceno, ponto central da experiência da Exposição Principal, aborda o entendimento que a atividade humana se tornou uma força geológica: estamos transformando a composição da atmosfera, modificando o clima, alterando a biodiversidade, mudando o curso dos rios. Toda a vida na Terra terá de se adaptar a estes novos tempos plenos de incertezas – e oportunidades.

O espaço dos Amanhãs foca nas grandes tendências globais. Somos cada vez mais pessoas no mundo, vivendo por muito mais tempo. Cidades gigantescas e hiperconectividade. Viveremos em um planeta com intensas transformações do clima e da biodiversidade. Seguiremos ampliando as fronteiras do conhecimento e aperfeiçoando as tecnologias. Como e onde vamos viver? O visitante é convidado a pensar nas questões de sustentabilidade e convivência.

O percurso encerra com o exercício da imaginação no Nós, que propõe o engajamento do visitante na ideia de que o Amanhã começa agora, com as escolhas que fazemos. O hoje é o lugar da ação.